LeftClick

Fotografia

Dicas para escolher um fotógrafo de casamento

shutterstock_239339239

Viva!

Ora, hoje apeteceu-me esclarecer umas dúvidas que me têm chegado e que têm inquietado alguns dos meus seguidores: como escolher um fotógrafo de casamento. Se também anda preocupado com esta questão, mas estava com vergonha em pedir-me ajuda, então esta publicação é também para si!

Não é difícil escolher um fotógrafo de casamento, como poderá perceber, mas este processo exige alguns passos, que podem mesmo determinar o sucesso desta “missão”.

 

Passo 1

A primeira etapa é ir à procura de vários profissionais, quer na internet, quer perguntando a familiares e amigos. O meio de procura não é muito importante, sou sincero, mas sim as provas dadas pelos fotógrafos escolhidos. Passamos então para o segundo ponto para perceber melhor o que lhe quero dizer.

 

Passo 2

Escolhido um bom número de fotógrafos (4 a 6), está na altura de analisar bem os seus portfólios. Pode fazê-lo de duas maneiras: pessoalmente, pedindo-lhes para ver fotografias dos eventos onde estiveram a trabalhar, ou através dos seus websites e páginas pessoais nas redes sociais. Eu, como fotógrafo, de casamentos e não só, há mais de uma década, prefiro mostrar o meu portfólio pessoalmente aos meus potenciais clientes, também para falar um pouco com eles e dar-me a conhecer melhor, mas pode começar por analisar o trabalho dos profissionais que já estão disponíveis e contactá-los mais tarde.

 

Passo 3   

Depois de perceber quais são os profissionais cujos trabalhos mais lhe agradam, está na hora de os contactar. Quando o fizer, certifique-se que percebe se estes realmente dominam a arte fotográfica e se são a melhor escolha para fazerem aquilo que pretende. A realidade é que nem todos têm o mesmo método de trabalho, portanto, há quem não seja adequado para certos serviços. Para além disso, existem aqueles que, como eu, trazem um valor acrescentado ao evento, porque fotografam e filmam. Por isso, é importante que analise isto tudo e que, para além das competências, fique seguro da versatilidade de cada um.

 

Passo 4

Após eclipsadas todas as dúvidas, e tendo já a certeza daqueles que melhor preenchem os seus requisitos, em termos de competência e, não menos importante, de simpatia e de disponibilidade, peça-lhes um orçamento detalhado e compare-os. Nesta altura, deve apenas estar indeciso entre dois fotógrafos, no máximo três. Escusado será dizer que o fotógrafo de casamento que se mostrar mais barato deve ser o possível escolhido, certo?

 

Como pode constatar neste pequeno guia, não é assim tão difícil seleccionar o melhor fotógrafo de casamento para o seu evento, apenas deve ser bastante ponderado na sua decisão e ter total certeza quando for a dar o “okay” final ao profissional sortudo.

 

Abraço!

Luís

 

As vantagens de comprar uma GoPro

gopro

Viva!

Não me consigo conter e preciso de lhe contar uma grande novidade: comprei uma GoPro! Sim, é verdade! Eu, um fotógrafo à moda antiga, não resisti e fui adquirir uma das últimas sensações do momento do mercado fotográfico. E estou bem contente com esta câmara!

É que existem algumas coisas que ainda não sabe sobre mim… para além de fotógrafo, sou também surfista nas horas vagas! Como tal, queria conseguir captar os meus melhores momentos em cima da prancha com uma câmara que o permitisse fazê-lo, neste caso, que se aguentasse dentro de água, sem se estragar, e que fotografasse em movimento. Com a GoPro tudo isto é bem possível!

Mas há também outras importantes razões que me fizeram comprar esta fantástica mini-câmara:

 

  • Uma GoPro permite tirar fotografias de x em x segundos, ou seja, pode criar uma programação para a captura das imagens. O objectivo é que, quando as for editar, consiga construir, por exemplo, pequenos filmes com as suas aventuras;

 

  • Como é a mais indicada para tirar fotografias e para filmar em movimento, esta câmara é fantástica para conseguir apanhar as mais diversas situações e captar as imagens nos ângulos mais estranhos e inusitados, situação bem mais difícil com as máquinas fotográficas convencionais;

 

  • Esta pequena máquina pode também ser usada com um selfie stick, que realmente dá muito jeito para tirar aquelas fotografias de difícil alcance. Como eu tenho uma máquina fotográfica profissional, sou um pouco antiquado neste aspecto, portanto, não sou lá muito fã dos selfie sticks. No entanto, a minha filha mais velha é viciada nesta geringonça, daí que comprei a câmara também a pensar nela e nas incríveis fotografias que ela pode tirar. Até porque sai ao pai, por isso, tem muito jeito para a coisa! 🙂

 

 

A GoPro foi, de facto, uma das melhores invenções dos últimos tempos. E a característica mais interessante nesta máquina é mesmo o seu tamanho: é tão pequena, que cabe em praticamente todo o lado, para além da qualidade das imagens que capta, que se equiparam a qualquer fotografia tirada pela câmara de uma máquina profissional. Para as minhas aventuras no mar, não quero mesmo outra coisa.

Confesse lá, a GoPro é, ou não é, uma câmara fotográfica e de vídeo espectacular? Eu estou rendido! E você? Também tem uma? Gosta? Conte-me tudo!

 

Abraço!

Luís

Dicas para fazer uma sessão fotográfica no Porto 

 

shutterstock_371591098

Viva!

Adorava quando o meu pai me dizia “filho, hoje vamos fazer uma sessão fotográfica no Porto!”. Ficava logo com um sorriso enorme! E não, não sou do Porto, como deve estar a pensar, sou apenas um alfacinha de gema, que adora fotografar na sua cidade, mas também sabe tirar o melhor partido das outras zonas do país.

A realidade é que gostava tanto de fotografar no Porto, que acabei mesmo por abrir uma empresa de fotografia na zona ribeirinha desta belíssima cidade! Há amores que duram para sempre, não é? J

E lembra-se quando lhe disse que era preciso trabalhar muito para chegar ao topo? Pois é, desde que abri a minha empresa, não tenho parado. As sessões fotográficas multiplicam-se e mal tenho conseguido descansar. Sou um sortudo, felizmente! E, por ser uma pessoa com sorte, vou ajudá-lo a conseguir mais trabalhos neste ramo, caso seja um fotógrafo em ascensão e ainda não tenha a agenda tão cheia como queria. Basta apenas que tome atenção a estas 3 dicas:

 

  1. Aproveite o que de melhor oferece a cidade

Uma sessão fotográfica no Porto torna-se fenomenal quando é realizada nas zonas mais icónicas da cidade. Eu gosto de levar os meus clientes a um barco, no rio Douro, à Fundação de Serralves, à Livraria Lello, aos jardins do Pavilhão Rosa Mota e a muitos outros locais lindíssimos que aqui existem. Considero mesmo que uma das melhores formas de ter sucesso com os trabalhos fotográficos é aproveitando os bons ares de uma cidade, os seus espaços verdes e a sua luz, de forma a que tudo isso fique retratado nas fotografias.

 

  1. Inove nas poses e nos cenários

Quando estiver a fazer uma sessão fotográfica no Porto, quer ao ar livre, ou dentro do estúdio, peça para que os seus clientes posem, mas não da forma habitual. Seja arrojado e dê-lhes ideias diferentes. Dentro do estúdio, tente também montar um ambiente original, recorrendo a objectos para criar paisagens ou situações inéditas. Numa das minhas muitas sessões, coloquei um bebé dentro de um cesto de piquenique, devidamente almofadado e protegido, e criei um cenário campestre. Devo dizer-lhe que ficaram fotografias lindíssimas!

 

  1. Realce os pormenores

Seja sensível aos pormenores e não deixe escapar determinados momentos. Se estiver numa sessão fotográfica no Porto a fotografar um casal, dê relevância aos sorrisos, às mãos, aos olhares. Tente também apanhá-los distraídos, a conversar ou a olhar para qualquer lado. Sabia que muitas das melhores imagens são captadas quando menos esperamos? A ideia é que vá mais além e saiba aproveitar boas ocasiões para fazer disparar a câmara.

 

Uma sessão fotográfica no Porto pode mudar o rumo da sua carreira. Pense que, mal comece a ter sucesso e a ter mais clientes, os trabalhos vão chegar-lhe com uma rapidez impressionante. Não acredita? Então tire a prova dos nove e venha-me contar como correu!

Abraço!

Luís

Como se tornar num  fotógrafo profissional

 shutterstock_390834172 

Viva!

Sempre soube o que quis fazer da vida. O meu pai, fotógrafo de profissão, cedo me levou para os grandes eventos que fotografava. E foram muitos! Sempre que íamos no carro, a caminho de uma festa, dizia-me: “observa e aprende”. E eu observava e aprendia. Fi-lo durante 5 anos, até que decidi começar a construir o meu caminho, também no ramo da fotografia. Passados 10 anos, posso afirmar que sou um fotógrafo com alguma notoriedade, tenho uma agenda cheia, e é agora o meu pai, já reformado, que me vai dando uma mãozinha quando vou fotografar eventos.

Mas não pense que foi fácil chegar até aqui. Mesmo já tendo alguma experiência e conhecimento, devido aos anos que passei a trabalhar com o meu pai, ainda tive que estudar muito e batalhar o dobro. A bem dizer, ainda hoje continuo a estudar e a batalhar na vida, pois os conhecimentos nunca se esgotam e não me posso dar ao luxo de “relaxar” no meu trabalho, pois corro o risco de deixar de ser conhecido como “o melhor fotógrafo da cidade”.

Ficou curioso em saber como cheguei até aqui? No meu entender, existem 3 passos fundamentais que deve dar para se tornar num fotógrafo profissional:

 

  1. Estudar, estudar, estudar

Não tenha dúvidas. Estudar é uma das chaves importantes para o sucesso. Não quero com isto dizer que é preciso ir tirar um curso “xpto” de fotografia, numa das melhores escolas do país. Pode fazê-lo, pois será sempre uma mais-valia para si. Mas eu conheço imensos fotógrafos, muito bons no ramo, que chegaram onde chegaram através dos conhecimentos que foram obtendo ao longo da vida. Ou seja, se puder ir tirar um curso, perfeito. Mas, se não tiver condições para o fazer, aprenda tudo no terreno, a acompanhar outros fotógrafos nas sessões, estude através dos sites de fotografia que estão online, através dos livros e das revistas. Seja um autodidacta e, acima de tudo, não desista.

 

  1. Começar por baixo

Seja humilde o suficiente ao ponto de aceitar começar por baixo. Torne-se, primeiro, num ajudante de fotógrafo, acompanhando-o onde ele for. Não rejeite os trabalhos mais pequenos, os mais chatos e os que não gosta de fazer. Para além disso, aceite críticas construtivas e saiba “engolir sapos”, porque eles aparecem em todo o lado. Só assim conseguirá crescer na profissão e mostrar aos que o rodeiam que gosta de trabalhar, que é digno de confiança e que merece chegar ao patamar superior.

 

  1. Boas atitudes

Este ponto é essencial em todas as profissões, pois pode determinar o seu sucesso ou o seu fracasso. Assim que começar a trabalhar como fotógrafo e a ter clientes, seja sempre responsável em todos os trabalhos. E a responsabilidade envolve: profissionalismo, cumprimento de prazos, confiança e honestidade perante todos os desafios. Outros atributos importantes que deve ter sempre é a simpatia e a disponibilidade para ouvir os seus clientes. O meu pai ainda hoje me diz: “eles pagam, eles mandam”. E, de facto, assim o é. Contudo, nunca perca a sua dignidade e não aceite fazer nada que seja contra a sua ética laboral.

Chegar ao topo é muito difícil, muito trabalhoso, mas também muito recompensador. Há mesmo quem demore uma vida para o conseguir. Eu levei mais de 10 anos para chegar onde cheguei… e você? Já começou a sua caminhada para o sucesso?

Abraço!

Luís

© 2016 LeftClick

Theme by Anders NorenUp ↑